Receba a indenização em até 32 dias

Cotar Agora
Curiosidades Dicas Notícias Novidades

A pandemia não acabou! Veja a situação em alguns estados

Por PROAUTO

Coronavírus em Minas Gerais
O estado já teve casos registrados de Covid-19 em todos os seus 853 municípios. Até o dia 21/12, foram confirmados 499.499 casos de Coronavírus em Minas Gerais, destes, 11.235 acabaram em morte.  
Ao todo, 454.832 mineiros já tiveram que ficar em isolamento domiciliar, à espera da recuperação de infecção por Covid-19, desde o início da pandemia. Outros 44.667 tiveram o quadro mais grave da doença e precisaram ser internados, na rede pública ou privada.

Alerta em Belo Horizonte

Segundo o mais recente boletim epidemiológico municipal, divulgado no último dia 18/12, já houve 59.141 infectados desde o início da pandemia, sendo 1.781 mortos. É a cidade mineira com mais pacientes infectados e mais óbitos. 
 

Pacientes acometidos

A maioria dos pacientes que morreram por Covid-19, em Minas Gerais era homens: 57%, e idosos: 80%, com mais de 60 anos. Com relação aos óbitos, 41% são de cor branca e 43% de cor parda. Além disso, 74% dos óbitos ocorreram em pacientes que já tinham fatores de risco, principalmente cardiopatia, diabetes e pneumopatia.  
Outros fatores de risco também foram registrados no estado como, doença renal, transtornos mentais, doença neurológica, tabagismo, neoplasia, hipotireoidismo e doença genitourinária. 
 

São Paulo

O estado vive uma nova piora da pandemia, com aumento de internações, novos casos e novas mortes por Coronavírus. 
Até o dia 19/12, o estado de São Paulo contabilizou 45.029 mortes e 1,38 milhão de casos confirmados de Covid-19. A taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no estado está aumentando progressivamente e voltou a ficar acima dos 60%, isso não acontecia desde o mês de agosto. 
O governo anunciou a redução do horário de funcionamento de bares e ampliação do funcionamento do comércio para evitar aglomerações nas compras de fim de ano.
Fique atento e continue adotando ações preventivas. É importante evitar aglomerações, usar álcool em gel e sempre usar máscara. Procure ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência com água e sabão e tossir colocando o antebraço sobre a boca.