Vem ser PROAUTO, fique tranquilo

Cotar Agora
Dicas Notícias Novidades

Entenda definitivamente o que é CRLV-e, CRV-e e ATPV-e

Por Amanda Maia

O ano de 2021 começou com novidades e colocando fim à burocracia da impressão em papel dos documentos de veículos. Além da CNH (Carteira Nacional de Habilitação) e o CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo) que em 2020 já vinham oferecendo a sua versão digital, também começou a valer, agora no início de janeiro, outro documento em formato eletrônico: o CRV, ou recibo de Compra e Venda. A PROAUTO vem acompanhando a gradual implantação do formato digital de documentos de veículos. Vale ressaltar que os departamentos de trânsito dos estados estão fazendo ajustes no sistema e afirmam que a mudança vem sendo feita sem campanhas de divulgação, o que ainda pode gerar dúvidas. Sabemos que a Era Digital chegou para ficar, trazendo com ela mais rapidez e comodidade por meio das novas tecnologias. E para que possamos acompanhar esse processo, precisamos estar a par das inovações que impactam o o dia a dia dos condutores de veículos. Por isso, vamos esclarecer aqui sobre cada um dos documentos de veículos e sua evolução do formato impresso ao digital.  

CRLV – Impresso x digital

O CRLV, Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo, é o documento obrigatório que garante que um veículo está apto para circular. Ele precisa ser renovado todos os anos, por meio do pagamento do IPVA, para garantir o licenciamento em dia. O CRLV mais conhecido é a versão impressa, um documento verde, que hoje tem sido substituído pelo CRLV digital ou CRLV-e, e que em breve se tornará obrigatório para todos os veículos. O CRLV-e já está disponível em todo território nacional à todos os proprietários de veículos no APLICATIVO CARTEIRA DIGITAL DE TRÂNSITO. Mas, atenção: só é possível acessar o CRLV-e se o veículo não tiver nenhum débito pendente de IPVA, licenciamento e DPVAT (isento em 2021).  

DUT, CRV e Recibo de Compra e Venda

Há muitas dúvidas relacionadas às diferenças entre as siglas DUT, CRV e Recibo de Compra e Venda. Pois lhe digo já, de antemão, que eles são a mesma coisa, e  configuram um único documento. Vou te explicar: O DUT significa Documento Único de Transferência, um documento obrigatório nos processos de transferências de veículos entre o antigo e o novo proprietário. Na frente do DUT consta o CRV, ou Certificado de Registro do Veículo, onde é registrado todas características físicas do carro, como por exemplo, a cor, o ano, o modelo, o Renavam, a placa e a espécie.   Já no verso do DUT, consta a ATPV, ou Autorização para Transferência de Propriedade de Veículo, conhecida popularmente como Recibo de Compra e Venda, onde é registrada a transferência de titularidade de veículos, em uma operação de compra e venda de carros usados.

O DUT impresso em papel moeda, ganhou sua versão digitalizada

O DUT impresso, como conhecemos, assim como aconteceu com o CRLV e a CNH, ganhou uma nova configuração. Agora, veículos que foram licenciados após o dia 04 de janeiro já estão podendo usufruir do formato eletrônico do documento. A sigla CRV foi extinta do formato online, já que as informações de características físicas do carro, foram atreladas ao CRLV-e, unificando assim os documentos em apenas um, 100% digital. Já a sigla ATPV foi reconfigurada em formato online, virando ATPV-e, documento eletrônico de registro de transferência da propriedade. Como vai funcionar a transferência de titularidade com ATPV-e? A partir da data, para fazer a transferência de titularidade do veículo será preciso acessar o site do Detran do estado e colocar os dados do futuro proprietário no sistema, que fará a emissão do documento com o QR Code. Em alguns estados ainda é necessário imprimir ATPV-e e fazer o reconhecimento de firma em cartório, mas acredita-se que gradualmente todo esse processo será 100% digital.  

Mas, atenção!

Veículos que foram licenciados até o dia 4 de janeiro de 2021 ainda devem seguir o procedimento antigo, de preenchimento do CRV impresso em papel moeda em cartório. Modelos licenciados após essa data já terão o ATPV-e, Autorização Eletrônica para Transferência de Propriedade de Veículo. Portanto, se o seu veículo tiver sido licenciado até o dia 4 de janeiro de 2021, é de suma importância que o antigo CRV em papel moeda seja guardado em local seguro. Se o documento for extraviado, em casos de roubo ou furto do veículo, por exemplo, a emissão de uma nova via restará impossibilitada em função da inserção de restrição administrativa no sistema do DETRAN, inviabilizando a impressão de um novo documento. Fique atento!