Proteção sem perfil de condutor!

Cotar Agora
Curiosidades Dicas Notícias

Como saber o valor do veículo na hora da revenda?

Por PROAUTO

Quando o assunto é descobrir o valor de seu automóvel, a primeira coisa que normalmente se faz é a busca na tabela FIPE. A consulta é gratuita, e você pode acessar sem restrição alguma. Isso te dará uma noção básica do valor do seu veículo, mas não é somente isso que pode ser analisado para definir o valor certo do seu carro na hora da revenda. Existem alguns pontos que se deve ter atenção. Confira:   1 – Avalie o preço por região Pouca gente sabe, mas o preço de uma mesma marca/modelo de veículo pode variar de estado para estado. Em um o seu veículo pode ter um valor maior, e em outro pode ser muito menor, sendo um dos carros mais baratos.   2 – Pesquise e compare preços no mercado Um método que pode ser utilizado é levar o seu automóvel em várias concessionárias diferentes em sua região para que eles possam avaliar o veículo. A gente sabe que toda concessionária joga o valor para baixo, mas mesmo diante disso, e uma ideia é boa para que se tenha noção de quanto o seu carro tem valido no mercado de usados. Classificados de jornais também são uma das alternativas que contribuem para que você entenda quanto o valor que tem sido cobrado em alguns veículos, já que permite fazer um comparativo dos valores.   3 – A quilometragem importa! A valorização ou desvalorização do veículo é dada pela quilometragem e interfere diretamente no valor do veículo e da decisão de compra de um possível comprador para ele. Quanto maior a quilometragem, menor será o valor do veículo. Mas porque isso desvaloriza o veículo? A quilometragem alta significa que o veículo rodou muito e, portanto, suas peças estão mais gastas do que um carro que tenha rodado pouco, sendo assim, todos esses motivos influencia no preço que o seu carro vale.   4 - A cor e o ano do carro Quanto mais antigo o veículo vai ficando, mais ele vai se desvalorizando. Existem exceções, como carros raros e de colecionadores, mas os automóveis populares, de uso diário, não. Já em relação à cor, é muito relativo hoje em dia, pois vem mudando muito os detalhes de cores dos automóveis. Veículos na cor preta, branca, vermelha, e cores mais marcantes costumar custar menos que os veículos nas cores básicas, como prata e cinza, deste modo a cor também fundamental para a definição do valor de venda.   Tirou as suas dúvidas? Se tiver interesse em vender o seu veículo consulte a tabela FIPE, e atente-se aos outros detalhes que a PROAUTO trouxe para você nesse post!