Selo de ótimo no Reclame Aqui!

Cotar Agora
Dicas Novidades

Recurso eletrônico do Renave trás mais agilidade para transferência de veículos

Por Amanda Maia

Desde fevereiro de  2021 está em vigor a transferência eletrônica de veículos. A partir da data, compradores de veículos já podem sair da concessionária ou da revendedora com a propriedade  transferida em seu nome.

Registro Nacional de Veículos em Estoque (Renave)

O recurso faz parte do funcionamento do Registro Nacional de Veículos em Estoque (Renave), sistema que gerencia o controle de veículos e permite a transferência eletrônica da propriedade direto no estabelecimento. O sistema de transferência eletrônica de veículos está disponível para os departamentos estaduais de Trânsito (Detrans) de todo o país. Desenvolvido ao longo de dois anos, o Renave vinha sendo testado em seis estados: Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo.   

Como a transferência eletrônica vai funcionar para concessionárias e revendedoras

A adesão ao Renave está sendo facultativa. As concessionárias e revendedoras que quiserem aderir devem, entretanto, observar as regras definidas pelo Detran de seu estado. Os estabelecimentos poderão continuar a gerir os estoques de forma manual. No entanto, os ministérios da Economia e da Infraestrutura recomendam a utilização do sistema de transferência eletrônica de veículos, pois trará agilidade e segurança à transferência da propriedade. O comprador poderá beneficiar-se da transferência eletrônica de veículos com reduções nas taxas ou a supressão de cobrança de serviços que se tornarão desnecessários após a automatização do processo. Caberá aos Detrans e aos fiscos estaduais decidirem os descontos e as isenções. Por meio do Renave, o comerciante comunica a compra ou a venda do veículo. O sistema verifica, nos bancos de dados federal e estaduais, se há impedimento para a transferência ou se há débitos e restrições. O processo que normalmente leva dias, pode ser resolvido instantaneamente. Além da transferência eletrônica de propriedade, o Renave oferece funcionalidades como controle e livro eletrônico de estoque e registros de transferências e de movimentações de veículos entre lojistas. O sistema foi desenvolvido em conjunto pelo Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e pela Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia. Como aderir ao Renave Após o Detran estadual aderir ao Renave, a concessionária ou revendedora deve cadastrar-se no Sistema Credencia, que autoriza automaticamente as empresas a usar os serviços eletrônicos do Denatran. O acesso à plataforma o Certificado Digital padrão ICP-Brasil, emitido por uma Autoridade Certificadora registrada. Após o cadastramento, a empresa terá seus sistemas integrados às bases do Detran estadual e da Receita Federal. Quando for efetuada uma venda, basta registrar a operação on-line que a API (conjunto de programações), desenvolvida pelo Serpro, valida a Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) na base da Receita e comunica automaticamente a transferência eletrônica da propriedade do veículo aos órgãos competentes.  

A transferência eletrônica de veículos entre pessoas também ficou mais fácil

Com aceleração da digitalização, sentida mais intensamente no período de pandemia, o processo de transferência de veículos entre pessoas ficou bem mais simples. Veículos adquiridos a partir do dia 04 de janeiro de 2021 os proprietários já podem realizar a transferência de forma online. O antigo proprietário comunica a venda do veículo via internet, de forma prática, sem a necessidade de comparecimento aos postos físicos do órgão de trânsito. Em alguns estados ainda é necessário fazer o reconhecimento de firma do ATPV-e (Autorização Eletrônica para Transferência de Propriedade de Veículo), impresso por meio do aplicativo “CDT – Carteira Digital de Trânsito”. Mas atenção, veículos adquiridos antes de 04 de janeiro de 2021, o processo de transferência continua sendo por meio do preenchimento físico da ATPV impressa em papel moeda. 

Vale lembrar que a implantação de sistemas para emissão digital de documentos para veículos ainda está em fase de implantação. Por isso, verifique as regras específicas do Detran de seu estado.

Saiba mais sobre a Resolução do CONTRAN que põe fim à impressão em papel dos documentos de veículos e que, gradualmente, vem implantando processos para emissão de forma 100% digital.