Benefícios para Pane Seca e Elétrica

Cotar Agora
Notícias

Você sabe qual a diferença entre Proteção Veicular e seguro automotivo?

Por PROAUTO

As associações e cooperativas que atuam no segmento de Proteção Veicular têm como objetivo o auxílio mútuo de seus associados e cooperados em relação à segurança e conservação de seus veículos. De um modo geral, são constituídas e amparadas pelo Código Civil Brasileiro e  pela Constituição Federal (art. 5º, XVII CF). O funcionamento das associações de Proteção Veicular não possui nenhum impedimento legal, responsabilizando-se solidariamente de conformidade com os princípios do associativismo e cooperativismo, embasado na Lei Federal 5.764/ 7.

Uma nova ordem econômica que aponta para o associativismo, a Proteção Veicular é ofertada por associações que fazem parte de um sistema de socorro mútuo. Hoje, o mercado de proteção automotiva abrange mais de 5 milhões de associados, já beneficiados. De acordo com a diretora do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor da Senacon (Secretaria Nacional do Consumidor), Ana Carolina Caram, “A segmentação de consumidor é uma prática abusiva de mercado. Com isso, criou-se uma brecha para as associações de proteção veicular”.

Quando o dono de um veículo quer contratar algum seguro ou Proteção Veicular como forma de garantir a proteção do seu veículo, cabe a ele analisar as vantagens e benefícios, principalmente se o seu perfil se enquadra a seguradora, pois as seguradoras fazem a análise do veículo e do proprietário, verificando alguns itens como: CEP, idade, tempo de habilitação, sexo, utilização e idade do veículo. Já na Proteção Veicular essas características de precificação não são analisadas para determinar o valor do benefício.

Antes de contratar uma Proteção Veicular atente-se a alguns itens:

CONHEÇA A ASSOCIAÇÃO

Antes de escolher uma Associação deve-se fazer uma pesquisa. Nesse momento é hora de avaliar não somente os valores, mas também quais são os benefícios e serviços inclusos. Verifique se o telefone que consta nas mídias está ativo. Verifique se a Associação possui sede própria, se os benefícios ofertados são realmente prestados e se o CNPJ é encontrado com facilidade no site e outras mídias de divulgação. Visite o endereço da Associação, verifique o número de funcionários e o número de indenizações realizadas.

PARCEIROS

Conheça os parceiros com os quais a associação possui relacionamento e busque informações sobre a qualidade dos serviços, pagamentos e referências no mercado automotivo. Fique atento: confira se os parceiros são bem sucedidos e competentes, como oficinas referenciadas, locadoras e prestadores de guincho. Verifique se a associação divulga o número de prestadores.

OFICINAS/CONCESSIONÁRIAS

Verifique a quantidade e a qualidade das oficinas que são parceiras da associação, pois na prestação de serviços são elas que irão realizar o conserto do veículo quando necessário. Busque se informar também se há parcerias com concessionárias, em caso de veículos zero km ou que estejam com a garantia ativa. Tome cuidado com associações que possuem apenas suas próprias oficinas como opção, pois pode se tratar de uma associação sem crédito no mercado. Busque sempre referências!

REFERÊNCIAS NAS MÍDIAS SOCIAIS E RECLAME AQUI

Facebook: as redes sociais também são excelentes ferramentas de busca de informações sobre a associação. Veja como está a avaliação da página no Facebook (por exemplo), leia os comentários, os tipos de postagens, se há respostas aos questionamentos relatados e, principalmente, a interação que a associação faz com o seu público.

RECLAME AQUI

Outra fonte de busca que possui bastante relevância é o site RECLAME AQUI. Nele, os clientes insatisfeitos relatam suas más experiências com associações e avaliam a solução que foi dada ao fato ocorrido. É importante verificar se todas as reclamações foram atendidas e qual o índice de satisfação dos consumidores.

VISTORIA PRÉVIA

A vistoria prévia é a inspeção que a associação realiza nos veículos antes da aceitação da Proteção Veicular. É uma parte muito importante, pois é nessa hora que ocorre a verificação das condições gerais e originalidade do veículo. A vistoria prévia e as consultas realizadas nos CPFs e CNPJS dos clientes garante também a qualidade dos associados, evitando fraudes futuras.

TERMO DE ADESÃO

O Termo de Adesão é o documento que especifica todos os direitos e deveres do associado e, por isso, deve ser analisado com todo cuidado. O consultor tem um papel fundamental na negociação, esclarecendo os principais pontos relativos à proteção, mas, ainda assim, é essencial ler o Termo minuciosamente. Marque suas dúvidas e esclareça-as com o seu consultor.

BENEFÍCIOS

É importante ter atenção a todas as informações previstas no Termo de Adesão para se certificar de que elas são adequadas às suas necessidades e, principalmente, se o que está sendo oferecido será desempenhado.

Em Brasília (DF), o Congresso Nacional analisa alguns projetos que tratam da questão da Proteção Veicular, incluindo a PL 3139/15, de autoria do deputado federal Lucas Vergílio. Segundo Leandro Ramos, Diretor Executivo da Associação Protetora de Veículos Automotores (PROAUTO), a regulamentação é um passo importante para o mercado. “A exemplo dos consórcios, que passaram a ter legislação específica, as associações de Proteção Veicular estão caminhando para isso. É preciso regulamentar no Brasil, pois estima-se que mais de cinco milhões de pessoas participam da modalidade Proteção Veicular, o que, por si só, abre mais os debates para que regras sejam criadas”.

Na PROAUTO, uma cartilha está sendo criada para orientar a sociedade sobre o que é Proteção Veicular e os cuidados na hora da contratação. “E deixamos muito claro para os nossos associados que Proteção Veicular não é seguro, inclusive, com gravação de voz comprovando que ele está ciente disso, no momento da contratação”, afirma Leandro.

A Associação oferece proteção contra roubo, furto e colisão, tem mais de 90 regionais, mais de 4 mil pontos de atendimento, 4, 5 mil oficinas credenciadas e mais de 5 mil veículos reparados/ano. “Para a reposição, há uma parceria com fornecedores de peças genuínas e originais que participam de um sistema de leilão. E a nota fiscal das peças utilizadas no reparo é entregue ao associado”, conclui o Diretor da PROAUTO.

FONTE: *Segundo pesquisa do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), publicada em agosto de 2017 pelos principais meios de comunicação.